Peça teatral “Alice no País das Maravilhas”

Divulgando pra vocês mais uma vez uma peça que vai ter no Teatro Polytheama, em Jundiaí / SP. Gosto de divulgar peças que tem haver com livros.

Então, lá vai…

Esse domingo (13/08) às 16h vai ter a peça “Alice no País das Maravilhas“.

Classificação: livre
Duração: 60 min
Gênero: infantil
Ingressos: R$30,00

Onde o teatro fica localizado:
Rua Barão de Jundiaí, 176 – Centro
Jundiaí / SP

Para comprar ingresso para essa peça, é na bilheteria, com pelo menos 1 hora de antecedência.

Aproveite para passar um domingo de Dia dos Pais com suas filhas, ou filhos, e levando ao teatro que é super importante.

Sobre a peça:

“Alice no País das Maravilhas” retrata a história de uma criança chamada Alice que “ sai em busca ” do País das Maravilhas. Para adentrar neste País Misterioso, faz-se necessário, primeiro, a busca por algo mais “profundo” que será mostrado pelo coelho branco (animal mítico que representa a ponte para o inconsciente). Este mostra-lhe a “porta da percepção” onde levará Alice para o Poço, início da aventura no País da Maravilhas.

Depois, as aventuras mostrarão o quanto Alice precisa estudar, pesquisar e procurar dentro de si, dentro do País das Maravilhas (no Método Construtivista de Educação se fala em Síntese e Ruptura), para encontrar este local almejado por todos os seres humanos: a felicidade. Deste modo poderá se iluminar descobrindo que, na verdade, o País das Maravilhas está na frente de seus olhos, mas não consegue ver.

A adaptação desta história é  realizada pela Associação Cultural Religarte, uma entidade sem fins econômicos e declarada de utilidade pública pelo município de Jundiaí segundo a lei número 5.715 de 13 de Dezembro de 2.001. Surgiu de um ideal de re-ligar a Cultura e a Educação, por acreditar que não há uma distinção real entre essas duas áreas de aprendizado essenciais para o crescimento, formação e desenvolvimento social do ser humano.

Beijinhos e até a próxima 1f618

Peça teatral “O Pequeno Príncipe”

Amanhã vai ter peça de teatro, no Teatro Santo Agostinho, do lado do metrô Paraíso, zona sul de SP.

Confira no link do evento mais informações, porque tem desconto apresentando o anúncio do evento.

Não perca essa chance de ver uma peça de teatro, ainda mais sendo do Pequeno Príncipe, que ensina muita coisa até hoje pra gente de todas as idades.

SINOPSE:
Um espetáculo que transmite a essência da amizade, respeito e amor ao próximo. A história se passa no deserto do Saara onde um piloto de avião sofre uma pane no motor e é obrigado a fazer um pouso de emergência e precisa ficar por lá alguns dias até consertar seu avião. Logo, conhece o Pequeno Príncipe, um garotinho que vem de um planeta bem pequeno e distante do nosso. Aos poucos, o Principezinho vai contando suas recordações sobre sua rosa e dos planetas que visitou procurando novos amigos. Ele conhece vários personagens inusitados, e através de cada um, o Principezinho passa de forma simples, verdadeiros valores e lições perdidas há tempo pelo piloto. Isso tudo pode ser traduzido por uma frase da raposa, personagem que ensina ao garoto o segredo do amor. “Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos” Com esta história mágica e sensível, não há adulto que não se comova, e criança que não se encante com esta fábula.

Ficha Técnica:

Obra: Antoine de Saint Exupéry
Adaptação: Andréia Bertanha
Direção: Jefferson Brito
Trilha sonora: Eric Brandão e Val Azevedo
Figurinos: Ginna Krem
Coreografia: Studio de Dança Clayds Swing.
Coreografia de Artes Marciais: Andrew R. R. Marques.
Mapa de Luz: Paulo Oliveira
Operador de Luz e som: Diego Santana
Produção Executiva: Andréia Bertanha
Fotografia: Débora Carvalho
Elenco: Alexandre Zanchetta AX-Nunes, Enzo Bulcão, Jairo Cosmo, Jefferson Brito, Jessica Miranda, Lucas Barbosa e Paulo Arquery.
Classificação: Livre
Realização: Cia de Teatro Letra Jovem

Objetivo:

“O Pequeno Príncipe” Trata-se da maior obra existencialista do século XX, segundo Martin Heidegger. Um livro aparentemente infantil, que desperta leitores de todas as idades. Escrito pelo francês Antoine de Saint Exupéry, a obra nos trás sempre uma lição de vida, uma visão de um olhar que ficou perdido na infância. Pois somente uma criança não se deixa limitar por traços e formas, pois ela é capaz de enxergar além disso, ela é capaz de criar um mundo com apenas uma folha de papel ou um lençol, ensinando para os adultos valores humanos, fazendo com que voltem os sonhos, os questionamentos, a vontade de fazer diferente, observar e compreender melhor o mundo e o nosso próximo.