Resenha: O Bangalô – Sarah Jio

Título do livro: O Bangalô
Autora: Sarah Jio
Editora: Novo Conceito
Páginas: 316
Ano: 2015
Gênero: Literatura norte-americana, romance, drama, mistério, guerra
Nota: 

 

“Nunca se pode desempenhar um papel na vida, especialmente no amor.”

https://open.spotify.com/embed/user/12147112027/playlist/3zmzCof30TlvgNo76K3Bma

Sinopse:

Verão de 1942. Anne tem tudo o que uma garota de sua idade almeja: família e noivo bem-sucedidos.
No entanto, ela não se sente feliz com o rumo que sua vida está tomando. Recém-formada em enfermagem e vivendo em um mundo devastado pelos horrores da Segunda Guerra Mundial, Anne, juntamente com sua melhor amiga, decide se alistar para servir seu país como enfermeira em Bora Bora.
Lá ela se depara com outra realidade, uma vida simples e responsabilidades que não estava acostumada. Mas, também, conhece o verdadeiro amor nos braços de Westry, um soldado sensível e carinhoso.
O esconderijo de amor de Anne e Westry é um bangalô abandonado, e eles vivem os melhores momentos de suas vidas… Até testemunharem um assassinato brutal nos arredores do bangalô que mudará o rumo desta história.
A ilha, de alguma forma, transforma a vida das pessoas, e este livro certamente transformará você.

“Veja bem quando se compartilha o amor com alguém, mesmo que só por um tempo, ele sempre ficará em seu coração.”

Resenha:

Esse é meu primeiro contato com a Sarah Jio, e eu gostei bastante, a leitura é bem fluída, o que fez eu ler em 3 dias.
Mas não vá pensando que esse livro é só mais um romancezinho normal não. Ele é um livro com estórias de guerra, aliás muita guerra e muito sangue por sinal. Além disso, envolve mistérios também.
Sarah conseguiu reunir tudo isso em um único livro, o que me fez cativar bastante.
O livro começa com Anne recebendo uma carta, que até o momento de ela ler e ver a assinatura, ela não fazia ideia de quem poderia ser. Mas quando viu a assinatura, essa carta a levou de volta ao passado. Sua neta Jennifer a fez contar tudo, e Jennifer não sossegou enquanto não ajudou sua avó resolver todas as questões do seu passado.
É um livro que se virar filme um dia, vai ser daqueles que todo mundo vai chorar litros, porque é uma estória que a gente não consegue parar de ler.
Vou fazer a resenha no blog também e vou tentar fazer uma playlist com as músicas citadas no livro. O que vai fazer você que for ler esse livro a partir da minha resenha viajar mais um pouquinho.

Anúncios

Resenha: Esperando Por Doggo, Mark B. Mills

esperandopordoggo

 

Título do livro: Esperando Por Doggo
Autor: Mark B. Mills
Editora: Novo Conceito
Páginas: 224
Ano: 2015
ISBN: 9788581638096
Nota: estrelaestrelaestrelaestrelavaziaestrelavazia

 

“Depois que a gente morre, não passamos de uma pilha de ossos e uma reputação.”

Sinopse:

Dan achava que tinha uma vida feliz com Clara, mas, de uma hora para outra, ela desaparece inesperadamente de sua vida, deixando para trás apenas uma carta de despedida e um cachorro. A pequena criatura é incomum e sequer tem um nome definitivo, ele é simplesmente chamado de Doggo. Agora, Dan tem a missão de devolver Doggo, e, ao mesmo tempo, encontrar um novo emprego. A primeira missão parece ser fácil, a segunda, nem tanto. Com o passar dos dias, Dan começa a desfrutar da companhia de Doggo e não tem coragem de abandoná-lo. De forma singela, mas significativa, a presença do pequeno cão ajuda àqueles que estão ao seu redor. Doggo acaba tornando-se muito mais que um amigo de quatro patas, transforma-se em uma verdadeira fonte de inspiração para o trabalho e para a vida de Dan.

Esperando Doggo não é só um livro sobre um cachorro. É um livro sobre o poder de uma verdadeira e sincera amizade.

17-09-05-12-41-24-855_deco.jpg

 

 

 

Resenha:

Quando Clara abandona Dan, ele se vê perdido, e é aí que ele percebe que ele estava acomodado a relação que eles tinham.
Ele tem em torno de 30 anos, pelo que eu entendi no livro, é publicitário, e sonha em escrever um romance. Mas não está satisfeito com sua carreira.
Acaba procurando um emprego na Indology, mas ele impôs uma regra pra ele aceitar a vaga, ele poderia levar todo dia o cachorro dele no escritório, porque ele não tinha com quem deixar. E ele foi aceito, por incrível que pareça.
Doggo acaba virando o mascote da empresa, e inspiração para todos.
Ao visitar seu avô que sofre de Alzheimer, o avô confunde ele com a mãe dele, e na conversa ele solta alguma coisa meio por cima do que pode ser um segredo grande da mãe e que pode mudar sua vida. E ele não sossega enquanto não descobrir duas coisas: o porque Clara abandonou ele, e esse tal segredo da mãe.
É um livro de leitura fluída e rápida, quem é publicitário vai se identificar muito.
Eu gostei, mas não foi um livro que se tornou o meu favorito.

Resenha: Rebecca Serle – Tocando As Estrelas

capatocandoestrelasrebeccaserle

Título do livro: Tocando as Estrelas
Autor (a): Rebecca Serle
Editora: Novo Conceito
Páginas: 224
Gênero: Ficção Norte-Americana; Amor; Humor; Drama
ISBN: 978-858-163-733-4
Nota: estrela estrela estrela estrela estrelavazia

 

 

Sinopse: 

Quando Paige Townsen deixa de ser uma simples aluna do ensino médio para se tornar uma celebridade, sua via muda do dia para a noite. Em menos de um mês, ela troca as ruas de sua cidade natal por um set de filmagens no Havaí e agora está “conhecendo melhor” um dos homens mais sexies do planeta – segundo a revista People. Tudo estaria perfeito se o problemático astro Jordan Wilder não fincasse o pé em uma das pontas desse triângulo cinematográfico. E Paige começa a acreditar que a vida, pelo menos para ela, imita a arte.

Resenha:

“Essa é uma verdade sobre o sucesso. Muita coisa muda, mas nem tudo. Você ainda tem dias de cabelo ruim. Amizades que se desfizeram não serão reparadas milagrosamente. E pessoas que não amavam você antes continuarão a não amar. Uma coisa que o sucesso não muda, não importa a que nível você chegue, são as coisas que já viraram passado.”

20170613_114123

Paige tem um sonho desde criança de ser atriz, porém nunca tinha levado tão a sério. Ela até tinha feito algumas peças de teatro, alguns comerciais, mas nada além disso.
Por ela ser menor de idade, isso também dificultava, porque a maioria dos testes era em outra cidade.
Até que um dia, na sua cidade Portland, começou um processo de seleção para um filme que ia ser baseado no livro Locked, o que sua melhor amiga era mega fã.
De início ela não deu muita bola, mas acabou indo, e passou no teste, para ser protagonista do filme, isso mesmo protagonista. Primeiro filme que ela fazia, como profissional já, e ela seria protagonista. Ela nem acreditava que o sonho se tornaria realidade.
E tudo na sua vida mudou de repente.
Eu ameii o livro, é um livro de leitura fluida, que você termina em um ou dois dias.
Tem triângulo amoroso, tem. Mas é um triângulo amoroso diferente, que a gente fica até na dúvida por qual casal torcer. Mas no final ela não decepciona na sua escolha.
E eu não sei porque mas imaginei que o Rainer como o ator Heath Ledger que fazia o protagonista Patrick Verona no filme 10 Coisas Que Eu Odeio Em Você.
Quem quer um livro leve para tirar daquela resseca literária, eu indico viu 1f609

Beijinhos e até a próxima 1f618

[Resenha de livro] A Mais Pura Verdade – Dan Gemeinhart

Título do livro: A Mais Pura Verdade
Autor (a): Dan Gemeinhart
Editora: Novo Conceito
Páginas: 221
Gênero: Drama, Aventura, Suspense
ISBN: 978-858-163-633-7

Sinopse:

Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha.
Mas, em certo sentido um sentido muito importante , Mark não tem nada a ver com as outras crianças.
Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram.
Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier.Nem que seja a última coisa que ele faça.
A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.

Resenha:

“Como ajudar quando ajudar e ferir são a mesma coisa?”

O livro é narrado um capítulo por Mark, e por Jess (sua melhor amiga).

Pensa em uma pessoa que ficou com raiva, medo, e chorou no mesmo livro.

Certos momentos quiria brigar com Mark, por ele querer acabar com a vida dele, sendo que tem tanta gente lutando por uma vida. E também por ele ter arrastado com ele um cachorro, que não tinha nada a ver com essa ideia maluca dele, sabendo que os dois poderiam morrer.

Não pode uma pessoa que tem mesmo tendo 1% chance ainda de passar por um mais um câncer, querer acabar com a própria, não deixar ninguém ajudar.

Penso que se Deus deu esse “problema” pra você, é porque você é capaz de carregar até o final. Deus não dá nenhum problema, se a gente não for capaz de carregar. E, se Deus deu esse problema pra você, é para ensinar alguma coisa, seja pra você, ou para alguém muito próximo. Mesmo Ele tendo escolhido uma coisa tão forte assim.

Mas Mark, não foi capaz de lutar, e quis se entregar.

Além de tudo isso, Mark fez Jess prometer que ela não contaria a ninguém sobre esse plano macabro dele.

E Jess realmente não contou. Você como melhor amiga de uma pessoa que está querendo se matar, o que você faria?

Fica aí essa questão!

 

[Resenha de livro] Lu Piras – Um Herói Para Ela

capaumheroiparaelalupiras

 

 

Título do livro: Um Herói Para Ela
Autor (a): Lu Piras
Editora: Novo Conceito (Selo: Novas Páginas)
Páginas: 336
Gênero: Ficção, Romance, Aventura, Máfia Italiana
ISBN: 978-858-163-433-3

 

 

Sinopse:

Bianca sempre quis ser roteirista de cinema. Para realizar seu sonho, ela sai do Brasil para estudar na famosa New York Film Academy.

Em meio às emoções da nova vida na Big Apple, um rapaz misterioso acaba salvando a vida de Bianca em duas situações diferentes. Tudo o que ela sabe é que o seu herói tem o no braço uma misteriosa tatuagem.

Sem pistas sobre o seu protetor, ela é convidada para um show de uma banda The Masquerades, cujos componentes escondem os rostos atrás de máscaras. Uma rosa branca cai sobre o seu colo, arremessada pelo vocalista.

Decidida a desvendar a identidade do mascarado, Bianca invade o camarim da banda. A surpresa que a aguarda por trás daquela porta poderá mudar o seu destino.

Uma história cheia de humor e romance, que fala da importância de acreditar nos nossos sonhos e de perseguí-los.

20170509_114404

Resenha:

Bianca é uma pessoa que acredita que consegue transformar um sapo em um príncipe. Porém, nas tentativas frustradas que ela teve com seus relacionamentos, ela acaba que perdendo o encanto de encontrar o seu amor verdadeiro.

Além disso, Bianca é do tipo de pessoa que não se valoriza, e arruma qualquer namorado pra não ficar sozinha. E não acredita em seu potencial.

A mãe de Bianca (Helena), começa a perceber isso, e fica preocupada.

Desesperada Helena pede ajuda de seu marido (Ronaldo) para ele tentar falar com ela. Porém, Ronaldo não sabe como pode tentar ajudar Bianca, porque no fundo ele sabe que é um pai ausente.

Ronaldo, fica ainda pior ao ler um texto de Bianca, dizendo que o pai é seu espelho e seu herói.

Seus pais percebem que a única coisa que pode ajudar Bianca, é ela fazendo o que sempre sonhou, ser roteirista.

Helena arma um plano com Ronaldo para inscrever Bianca na New York Film Academy, simplesmente a melhor escola para roteiristas.

Para Ronaldo se redimir com a sua ausência, ele faz de tudo para Bianca ir para essa faculdade.

20170502_152733

“Não guarde a felicidade para o final. Não espere por ela. Não existe final feliz. Só existe o para sempre. E o para sempre é agora.”

Com essa história, eu ri, chorei, fiquei com raiva da Lu Piras em algumas partes.

Lu Piras conseguiu me envolver na história completamente, fazia tempo que não chorava que nem criança com um livro.

Uma história que tem aventura, máfia italiana, amizade, cinema, tudo junto.

Ele entrou para a lista de favoritos.

Comprei na Bienal do Livro de 2014, e me arrependi de não ter lido antes.

Por isso eu já falo, que assim que vocês comprarem, ou se vocês já possuem o livro, lêem imediantamente.

Se vocês decidiram ler porque viu minha resenha, assim que terminar deixem a opinião de vocês aqui também.

10609514_10201738766385499_4806515108691760775_n (1)
Eu e Lu Piras na Bienal em 2014

Curiosidades sobre a autora

lu piras

Lu Piras sempre gostou de contar e inventar histórias, transformando pessoas reais em personagens de aventuras malucas. Escreveu seu primeiro romance aos 15 anos, em uma máquinad de escrever Olivetti de 1982, presente de sua avó. É advogada por formação e escritora por vocação.

Viveu durante sete anos em Portugal, e já trabalhou na área jurídica, no comércio e no artesanato. Em 2009, matriculou-se no curso de Produção Editorial da UFRJ, e, a partir de então, escrever se tornou uma saudável obsessão.. Lu Piras já publicou três romances, entre eles A Última Nota, em coautoria com Felipe Colbert. Ela mora no Rio de Janeiro com sua família.