Resenha: O Som do Amor, Jojo Moyes

capaosomdoamor

 

Título do livro: O Som do Amor
Autora: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Páginas: 304
Gênero: Literatura estrangeira, drama. romance
Nota: estrelaestrelaestrelavaziaestrelavaziaestrelavazia

 

 

Sinopse:

Matt e Laura McCarthy são obcecados pela ideia de herdar a Casa Espanhola — uma construção malcuidada e quase em ruínas no condado de Norfolk, interior da Inglaterra, que tem um valor simbólico para os moradores locais. Para atingir esse objetivo, Laura, a mando do marido, faz todas as vontades do velho Sr. Pottisworth, o proprietário. Entretanto, como o homem nunca deixou nada por escrito, quem acaba por herdar a casa é uma parente distante, Isabel Delancey.
Primeiro violino na Orquestra Sinfônica Municipal, em Londres, Isabel tinha uma vida tranquila com seus dois filhos e o marido, mas tudo virou de cabeça para baixo quando ele morreu em um acidente de carro e deixou uma grande dívida. Sua única oportunidade de recomeço é fincar moradia na Casa Espanhola — algo que o casal McCarthy vai tentar impedir a qualquer custo.

Resenha:

Em O Som do Amor, Jojo Moyes conta a história de uma casa que muitos são obcecados em ter, que é a Casa Espanhola, como é chamada.

Nessa casa vivia o Sr. Pottisworth, que por muitos anos largou a casa de mão, viveu em apenas um cômodo da casa e apenas esse cômodo ele deu uma arrumada.

Matt e Laura McCarthy se propôs a fazer todas as vontades do Sr. Pottisworth para herdar a casa.

Como ninguém achou o testamento, a casa acabou ficando com Isabel Delancey, que é sobrinha neta do Sr. Pottisworth.

Isabel acabará de perder o marido em um acidente de carro, e viu a oportunidade de recomeçar a vida longe de tudo o que lembrava o marido. Porém, como fazia tempo que ela não ia nessa casa, ela não lembrava que a casa estava tão ruim, precisando de tantas reformas.

Como Isabel não conhecia ninguém na região, ela acabou fazendo os serviços de reforma com Matt, que se dizia corretor imobiliário.

Desde então, sua vida vira de ponta cabeça por causa dessa reforma.

Vocês puderam perceber que dei nota 2 para o livro, infelizmente eu dei essa nota. Porque esse livro é muito parado, por várias vezes tive vontade de abandonar o livro. Mas eu não gosto de abandonar um livro, mesmo não gostando dele eu vou até o final, porque às vezes o final tem uma reviravolta que te faz mudar de ideia. O que não foi o caso desse livro. Eu até acabei me emocionando em uma parte bem no final, mas não mudou minha opinião sobre.

Pelo que eu andei olhando no Skoob, muitas pessoas também não gostaram e algumas chegaram a abandonar, fico mais tranquila por saber que o problema não é só comigo.

Quem já leu esse livro, gostou ou não gostou?

Anúncios

Resenha: Extraordinário, R. J. Palacio

capaextraordinario

 

Título do livro: Extraordinário
Autor (a): R. J. Palacio
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Ano: 2013
Gênero: Infanto-Juvenil, ficção, literatura estrangeira
Nota: estrelaestrelaestrelaestrelaestrela

 

Sinopse:

August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela e uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações medicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade… ate agora. Todo mundo sabe que e difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tao diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele e um menino igual a todos os outros.

R. J. Palacio criou uma historia edificante, repleta de amor e esperança, em que um grupo de pessoas luta para espalhar compaixão, aceitação e gentileza. Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade um impacto forte, comovente e, sem duvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo o tipo de leitor.

Resenha: Esposa 22, Melanie Gideon

16-03-29-12-48-20-200_deco

Título do livro: Esposa 22
Autor (a): Melanie Gideon
Editrora: Intrínseca
Páginas: 397
Gênero: Ficção americana
ISBN: 978-85-8057-241-4

 

 

SINOPSE:

Alice e William Bickle se casaram apaixonados. Mas, dois filhos e quase vinte anos depois, Alice está entediada. Por isso, quando recebe um convite por e-mail para participar de uma pesquisa on-line sobre casamentos, ela aceita num impulso. Respondendo às perguntas enviadas por um anônimo e carismático pesquisador, Alice tem a oportunidade de reexaminar a história do próprio relacionamento. Protegidos pelos pseudônimos Esposa 22Pesquisador 101, Alice e o condutor da pesquisa trocam diversas mensagens que acabam tomando um rumo cada vez mais íntimo.

Numa trama que se desenvolve através das respostas ao questionário, e-mails, postagens no Facebook e mensagens de texto, assim como por meio de diálogos estruturados como cenas de teatro (ainda que sua única peça tenha sido um fracasso, Alice continua tendo a alma de uma dramaturga), Esposa 22 faz um retrato honesto e divertido de uma mulher divida entre seus desejos e responsabilidades e as aventuras permitidas pelo anonimato da comunicação digital.

RESENHA:

Esposa 22 é um leve e rápido de ler, eu que só lia no fretado na ida e volta do trabalho, que dá na ida mais ou menos 1 hora e 20 e na volta 1 hora e 30 dependendo do trânsito li em 5 dias, contando os dias que eu não li principalmente de manhã que eu dormia no fretado. É um chick-lit, estilo O Diário de Bridget Jones para quem já leu (eu ainda não li, estou com ele aqui em casa para ler). Trata sobre casamento infeliz, esperança e família.

    Nele conta a história de Alice Buckle, que tem 44 anos, e começa a ficar preocupa com tudo o que está acontecendo, pois foi com essa idade que sua mãe faleceu. Ela não teve a presença de sua mãe em muitos momentos importantes da vida dela.

    Alice conheceu seu marido William no seu trabalho, assim que ela fez a entrevista os dois já tiveram o que se pode chamar de amor à primeira vista, porém eles ficaram escondendo isso por muito tempo, ele porque estava namorando com Helen (que trabalhava no mesmo escritório) e ela porque não achava certo ter relacionamento com uma pessoa que trabalhava na mesma empresa, e que ainda por cima tinha um relacionamento.
    Até que um dia, William não aguentou e terminou com Helen e eles começaram a sair.
Depois de um tempo se casaram e tem dois filhos, o Peter (o mais novo, que Alice é bemm mais próxima dele e que ela acha que é gay), e Zoe (uma adolescente, que está naquela fase que todos nós já passamos ou vamos passar um dia, caso você que esteja lendo esta resenha não seja adolescente ainda).
    O casamento de Alice e William começam a passar por alguns problemas depois de 20 anos de casados, e depois de o William ser demitido por ter feito uma besteira no seu trabalho.
    E então Alice recebe um e-mail para participar de uma pesquisa sobre casamento infeliz, ela fica curiosa sobre essa pesquisa e começa a participar.
    Nessa pesquisa, um entrevistador envia uma série de perguntas e Alice tem que responder com toda a sinceridade dela, para eles analisarem sua situação em seu casamento e darem uma dica para o seu casamento voltar ao que era antes.
    Ao longo dessa pesquisa tudo na vida de Alice e William vai mudando, e mostra realmente situações que para muitos são reais.
    O livro tem um final que realmente me surpreendeu, não esperava de jeito nenhum que fosse acontecer o que aconteceu, achei que fosse ser um pouco mais previsível, mas não.
Indico esse livro para todos que estão com problemas no seu relacionamento, que leiam, pois se você acha que já acabou, às vezes pode ainda restar um pouco de amor entre vocês que faça voltar tudo o que era antes.
   Espero que vocês tenham gostado dessa resenha também, e curtam, comentem o que acharam.
Beijinhos e até a próxima 1f618