Resenha: Paulo Coelho – Brida

capapaulocoelhobrida

 

Título do livro: Brida
Autor (a): Paulo Coelho
Editora: Rocco
Páginas: 286
Gênero: Literatura brasileira, Magia, Romance, Ficção
ISBN: 85-325-0045-5

 

Sinopse:

Brida O’Fern, uma irlandesa de Dublin, tinha 21 anos em 1983, quando deu o primeiro passo importante no caminho da Magia. Até aquele momento, a necessidade de encontrar-se com os grandes mistérios do Universo a tinha conduzido apenas a uma série de decepções, equívocos, e períodos de desilusão completa. Mas como todos aqueles que são fiéis a si mesmos e caminham em direção ao próprio destino, ela consegue finalmente conhecer Wicca, e aprender a Tradição da Lua. Com Wicca ela aprende os rituais milenares, o encontro com a Outra Parte, o Poder das Emoções, a Força do Sexo, tudo que precisa saber para que possa ser iniciada nos grandes mistérios das bruxas.

Paulo Coelho conheceu Brida durante uma peregrinação pelo Caminho de Roma, nos Pirineus, onde ela é uma das mais jovens e respeitadas Mestras da Tradição. Brida é um livro sobre os segredos das feiticeiras, e os processos da Tradição da Lua para despertar os Dons que todos nós, desde que nascemos, carregamos dentro da alma.

Resenha:

paulocoelhobrida

“Um texto anônimo da Tradição diz que cada pessoa, em sua existência, pode ter duas atitudes: Construir ou Plantar. Os contrutores podem demorar anos em suas tarefas, mas um dia terminam aquilo que estavam fazendo. Então param, e ficam limitados por suas próprias paredes. A vida perde o sentido quando a construção acaba.

Mas existem os que plantam. Estes às vezes sofrem com tempestades, as estações, e raramente descansam. Mas, ao contrário de um edifício, o jardim jamais pára de crescer. E, ao mesmo tempo que exige a atenção do jardineiro, também permite que, para ele, a vida seja uma grande aventura.

Os jardineiros se reconhecerão entre si – porque sabem que na história de cada planta está o crescimento de toda a Terra.”

Como fala na sinopse do livro, a história se passa em 1983, na Irlanda.

Brida, é aquele tipo de pessoa, que apesar de ir atrás quer tudo na mão, tem preguiça de pesquisar, e ir a fundo mesmo.

Então, nessa busca dela, ela conhece Wicca e o Mago, que são as pessoas que vão ajudar Brida a descobrir seus dons.

Brida passa por diversos testes, até chegar no último, que é o mais difícil, que é a Força do Sexo. Porque não é só simplesmente ir lá e fazer, tem que ter a entrega dos dois, tem que ser com amor de ambas as partes. Para ela realmente se tornar uma bruxa.

Cada vez que eu leio um livro do Paulo Coelho, eu me impressiono mais. Porque eu não gostava desse tipo de livro, sobre magia. Tanto que nunca li Harry Potter (sim, nunca li Harry Potter).

Apesar de ser um Paulo Coelho, a escrita dele não é difícil, e a leitura flui bem.

Óbvio que eu dei uma nota de 5 estrelas para ele mais uma vez.

E por favor, quem souber de mais livros nesse mesmo gênero dele, comenta aqui pra eu tentar achar e ler, estou gostando desse tipo de livro.

Beijinhos e até a próxima 1f618

Anúncios

[Resenha de livro] Paulo Coelho – O Diário de um Mago

17-01-24-19-03-26-894_deco

“O homem nunca pode parar de sonhar. O sonho é o alimento da alma, como a comida é o alimento do corpo. Muitas vezes, em nossa existência, vemos nossos sonhos desfeitos e nossos desejos frustrados, mas é preciso continuar sonhando, senão nossa alma morre e Ágape não penetra nela.”

Este livro é um livro autobiográfico e religioso.

 

Nunca pensei que eu fosse gostar desse tipo de livro, mas diferente de muitas pessoas eu amei.

 

Conta uma passagem da vida de Paulo Coelho, em que ele estava em busca de um sonho que era sua espada. E para conseguir sua espada ele abandonou todos os seus negócios no Brasil, sua família para fazer uma peregrinação chamada Caminho de Santiago. E além de fazer a peregrinação ele teve aprender um monte de coisa que seu guia Petrus foi lhe ensinando no meio do caminho.

 

Além de fazer a peregrinação, ele tinha que saber o porque ele queria aquela espada, qual o real significado que ela tinha pra ele, se era apenas uma recompensa, ou se tinha um significado maior.

 

 

No caminho todo, ele só estava com o pensamento de que a espada era uma recompensa, ele demorou para descobrir o real significado dela para ele.

 

Quando ele finalmente descobriu, essa descoberta abriu todos os seus caminhos, e facilitou sua vida.

 

 

Paulo Coelho descreve tão bem essa passagem, que eu consegui imaginar tudo como foi. Fiquei com vontade de um filme contando essa história, e vou ficar esperando esse dia chegar.

 

O moral de toda a história, é que você nunca deve desistir de seus sonhos, pois você será sempre recompenso por todo o seu esforço.