Resenha: Mrs. Dalloway, Virginia Woolf

Título do livro: Mrs. Dalloway
Autora: Virginia Woolf
Editora: L&PM Editores
Páginas: 224
Gênero: Literatura estrangeira, literatura inglesa, ficção e romance
Nota: 0

Onde comprar: Amazon

 

 

Sinopse: Num aprazível dia de verão do ano de 1923, Clarissa Dalloway, representante da elite londrina, se prepara para a festa que dará à noite. Ela sai para comprar as flores para a ocasião e, enquanto caminha pela cidade, os mais variados pensamentos ocupam sua mente – muitos dos quais não seriam adequados para uma dama da alta sociedade. Clarissa pensa em Peter Walsh, velho amigo cuja proposta de casamento recusou décadas atrás; repassa suas escolhas de vida, seus momentos de mais intensa felicidade, seu casamento com Richard Dalloway; pensa na filha adolescente, Elizabeth, em miudezas da existência e no esplendor da vida.
Iniciando com o ponto de vista de Clarissa, Mrs. Dalloway – publicado pela primeira vez em 1925 – inova a arte romanesca de forma a um só tempo delicada e radical ao alternar o foco narrativo de um personagem para outro e ao lançar mão do fluxo de consciência como maneira de acompanhar seus sentimentos, suas sensações e suas reflexões. Passado num só dia, o romance é rico em flashbacks e flashforwards, misturando, além disso, discurso direto e discurso indireto livre. Com Mrs. Dalloway, considerado por muitos sua obra mais importante, Virginia Woolf (1882-1941) comprovou que ações corriqueiras, cotidianas – como comprar flores –, podem ser tema de grande arte, e que a vida e a morte acompanham todos os momentos da existência humana.

Resenha: Juro que até agora eu não entendi direito o que a Virginia quis faz com esse livro.
Já começa que esse livro não é dividido por capítulos, não tem pausa. Nunca vi nenhum autor fazer nesse estilo, porque é cansativo ler um livro desse jeito.
Ela quis narrar um dia em 224 páginas, até aí beleza, mas um dia chato em 224 páginas, imagina só como é.
O ponto alto do livro é uma festa onde ela vai reencontrar amigos da adolescência e um deles foi seu grande amor.
Mas pensa em um grupo de pessoas em que não tem uma pessoa legal que se pode salvar, são as pessoas desse livro.
Ainda bem que eu peguei esse livro em uma promoção que a LEPM fez de colocar ele como gratuito no Kindle; porque de verdade, eu só terminei de ler porque eu li em ebook E pelo celular, se não fosse assim teria abandonado o livro, ou iria demorar muito mais pra terminar.
Talvez eu tenha começado a ler Virginia pelo livro errado. Quem já leu mais de um livro dela, por favor me indiquei um bom mesmo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s